sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Está tudo de Pantanas!

Está tudo de pantanas! Estamos todos malucos! O Zé continua a ser o Zé, leva e cala, os ricos e poderosos, continuam isso mesmo, ricos e poderosos. Não, não tenho absolutamente nada contra os ricos, bem antes pelo contrário, tomara que todos, mas todos sem excepção fossemos ricos. O que me entristece é o número crescente de pobres, a crise internacional não é responsável por tudo, também não vou cair na crítica fácil e dizer que a culpa é do Governo, deste Governo, não! Mas grito, que Abril não se cumpriu na sua plenitude, a diferença entre ricos e pobres é gritante e exemplificativa.
Está tudo de pantanas! Ouvimos o Sr. Primeiro-ministro, justificar-se na TV, em horário nobre, pois claro! Fez-me recuar no tempo, até aos anos em que frequentei a escola primária, tipo menino queixinhas: ai, eu não fui, eu não fui, foi o menino Joãozinho. Ok. Entendo, eu não fui, mas para quê atirar as responsabilidades para os outros (comunicação social, oposição e companhia)?!
Desconfio que o país deve estar para reciclar (ou, na pior das hipóteses incinerar), pelo menos é um tal rei da sucata o protagonista (e sua corte, obviamente), dá cartas, distribui jogo, bate os trunfos e todos vamos vivendo, falando em surdina do que nos causa desconforto. Não duvido: Portugal é a nossa face, Portugal somos nós.
Está tudo de pantanas! O meu velho e fiel cão, já não abana a cauda quando me vê. O limoeiro do meu quintal, este inverno deu... laranjas. O sino da igreja da aldeia já não toca. A lenha que comprei para a minha lareira, arde, mas recusa-se a aquecer-me. O motor do meu carro silenciou-se.
Eu perdi cabelo e ganhei peso.
Este pobre blog torna a ter vida.
Bem-vindos! Está tudo de pantanas!

3 comentários:

as-nunes disse...

Viva Manuel Neves

Então de volta e vem de pantufas relembrar-nos que estamos de pantanas.
Estaremos todos? Se calhar, cada um à sua maneira, estmos mesmo todos de pantanas. Mas é como diz, uns com os bolsos cheios de dinheiro como qual conseguem comprar o que lhes dará mais gozo, outros à rasca a fazer contas de cabeça, que nem dinheiro para mandar cantar um cego, têm.

Mas podemos gabar-nos de ouvir o canto da sereia frequentemente. Basta ligar a TV no tal horário nobre...nos jornais, parece que começa a ser mais complicado!

Um abraço e bom retorno!
António

Maria João disse...

Olá amigo!
Até que enfim!
De novo por bons caminhos! Será das caminhadas? Estamos mesmo de pantanas!...Acho que o país e, mais grave, a sua "gente" está mesmo num processo de incineração. Sim! Porque mais grave que a crise económica é a crise de valores da nossa "sociedade".
Mesmo com tudo de pantanas consegues ser aquele amigo que faz "magia": perde cabelo e ganha peso; tem um limoeiro que este ano ficou menos azedo e produziu limões! E que mais?
Gostei do teu texto e fiquei satisfeita por teres voltado à tua escrita.
Uma excelente semana e um grande abraço para vós três.
M. João

Tozé Franco disse...

Ora viva.
Bem vindo, apesar do atraso com que lhe dou as boas-vindas.
Mais um excelente texto com o humor que lhe reconhecemos e de que já tinhamos saudades.
Um abraço e cumprimentos para todos.