quinta-feira, julho 26, 2007

Flor da nossa Alma














Algures no tempo partiste

Levando o teu sorriso no olhar


365 dias,

Uma eternidade

Que no presente não tem idade

A partida leva-nos a um caminho

O caminho da verdade e do pó

E quando a Lua for rainha

Um dia, também partirei

As lágrimas,

As lágrimas não levam a saudade

Da tua amizade e do sorriso

O teu olhar fraterno


Sinto,

A simplicidade dos gestos

Os passos em silêncio

A felicidade no rosto

O teu sorriso no olhar

A tua presença

A todo o momento

A estrela que sorri


Sinto-te,

Aqui e agora…. Flor da nossa alma.

5 comentários:

Tozé Franco disse...

A Saudade é algo difícil de explicar... Mas só alguns nos fazem sentir saudade e isso significa que estão vivos entre nós.
Um abraço.

Anónimo disse...

Longe... Fisicamente longe... Mas perto, muito perto em pensamento neste dia em que recordamos com eterna saudade a flor que vive numa estrela!
Jamais te esqueceremos! Prova disso é mais este lindo poema que alguém muito amigo te dedica e que transparece muito bem também os nossos sentimentos!...
Descansa em paz!... Hoje e sempre!

Anónimo disse...

:)...leio uma vez mais o que sinto...quando nao o saberia escrever.
Obrigada a ti por nos sorrires de uma estrela...e a ti que tao bem descreves a saudade que sentimos...
Obrigada,
A.

luis antero disse...

parabéns pelo poema. + não posso dizer.
abraço bro.

asn disse...

Os sentimentos e as emoções mais íntimas, preto no branco, neste belo texto.
Obrigado pela partilha.
António