domingo, dezembro 18, 2011

Dizem ser Natal

Neves Braga, amigo de longa data, publicou pela primeira vez no PopulusRomanus em Outubro de 2010 - "Negra Alma". Licenciado em Filosofia e professor por profissão, afastou-se do ensino por opção própria, vivendo de parca receita proporcionada pelo arrendamento de uma quinta que lhe calhou em herança.

Vive num velho apartamento na alta de Coimbra, bebe mais do que come e passa os dias entre um copo de vinho e um amontoado de papeis que escreve, risca, rasga e lê.

Esta semana foi internado com uma cirrose hepática, de visita ao hospital, disse-me: "- no meu casaco está um papel para ti. Coloca no Populus, mas está descansado que não é o ultimo".

Assim fiz, Neves Braga, continua internado, conta com a sapiência dos médicos e os efeitos dos medicamentos, porque ele não tem fé, nem vontade de viver.

A ver vamos!


O álcool já não me consola

É a escrita que me embriaga

Nesta vida sem sentido

Deambulando por vielas escuras

Um cheiro nauseabundo a mijo

O horrível miar dos gatos

Tropeço em gente sem futuro

Perdidos para o Éden

Confusos com a realidade

Acelero o passo, trôpego

Embato contra o destino

Encontro o passado

"Ecce Homo", de Nietszche

Metafisico último da vida

Lembro a Amélia de Gouveia

Dona de dois cavalos e fina retórica

Não quero lembrar mais o passado!

Arrojo alcançar o futuro

Não tenho forças, só pensamentos

As entranhas do corpo desfazem-se

O meu espírito vagueia

Dizem ser Natal

Sinto-me morrer. Deixem-me só!

Quero ver o Menino nascer.

NevesBraga

1 comentário:

as-nunes disse...

Caro amigo Neves
(trato-o simplesmente por Neves, estou a pensar na minha avó Neves, ali perto S. Macário, Montemuro, neve e mais neve - se calhar só em tempos idos, agora - já cá não está mas vejo-a, está aqui mesmo, à minha beira)

Este poema é duma crueza que até faz estremecer a alma, o seu amigo devia ser capaz de reavivar a sua vontade de viver, de publicar...

Fica-se com uma uma sensação de facto consumado que nos desanima, mas nos obriga a olhar para dentro de nós...

Um grande abraço, que o Neves Braga não desista, se ainda for a tempo, claro, espero bem que sim...