terça-feira, julho 26, 2011

Sinto-te...







Sinto a Tua presença

Trazes um ramo de saudade

Adormecida neste tempo

Ora rápido, ora lento

Em que partiste sem te despedir

Na mais crua verdade


Sinto a Tua presença

Sempre que vieres

Lança-nos pétalas

Perfumadas com o teu olhar

E o brilho do teu sorriso

E aquela brisa do mar


Sinto a Tua presença

Sinto, a simplicidade dos simples

A amizade de outrora

O nascer de nova aurora

O canto das fontes

Um calor frio


Caem pétalas

Pétalas de Margaridas

Sinto-te... aqui e agora.

3 comentários:

Anónimo disse...

(simplesmente lindo)
A.

as-nunes disse...

Permita que partilhe a emoção que nos consegue transmitir.
Pelo menos a quem o vai acompanhando neste seu caminhar sereno pelo blogue...

Um abraço, Manuel Neves
António

luís antero disse...

a saudade dos q amamos e sentimos... abraço fraterno!