terça-feira, janeiro 02, 2007

2006 partiu... apresentou-se: 2007

Tudo começou há pouco mais de doze meses. Nós, as pessoas, aliás, sempre as mesmas pessoas, estávamos reunidas no salão grande da Casa do Paço, como sempre fazemos em 31 de Dezembro para festejar não sei muito bem o quê, mas bebemos espumante, comemos passas de uvas, dançamos e dançamos, também cantamos, gritamos urras, há sempre um leitão de laranja na boca a ouvir a prosa e mesmo um peru que apesar do seu estatuto de morto ainda se julga um qualquer D. Juan a olhar pela importância que o bicho exibe. O salão convenientemente decorado, onde nem os balões coloridos faltava, cornetas douradas suspensas no tecto de madeira pintado com motivos de caça da realeza nos finais do sec. XIX e música afro-brasileira de fazer abanar o rabo dos homens e as ancas das senhoras, tudo a condizer, como se atesta.

De repente, alguém entra. Muito bem vestido, fato de marca, cinzento, impecavelmente aprumado, gravata de seda italiana, sapato de verniz, um sorriso de deslumbrar, charuto ao canto da boca e taça de champanhe na mão direita. Assim, entrou no salão seriam não sei muito bem se 24 horas do dia 31 de Dezembro de 2005 ou 0 horas do dia 01 de Janeiro de 2006. Quando chegou fez-se anunciar: chamo-me Dois Mil e Seis e venho para governar pelo menos, pelo menos, 12 meses. Fez-se silêncio no salão, todos se interrogavam pela partida repentina (ou já anunciada?) de Dois Mil e Cinco. Alguém na grande sala relembrou uma história já antiga de alguém que também assim partiu e na altura falou de um País num pântano, ou qualquer coisa do género, que o meu entendimento não atingiu.
Dois Mil e Seis continuava sorridente e discursando lá ia dizendo: - Nestes doze meses grande parte do mundo irá estar aos meus pés, sob a minha tutela, de forma sustentada deveremos atingir os seguintes objectivos:

Janeiro: José Mourinho deverá ser eleito o melhor treinador do mundo, tanto pela UEFA como pel Federação Internacional de História estatística do Futebol;

Cavaco Silva será eleito Presidente da República Portuguesa à primeira volta, derrotando Manuel Alegre e Mário Soares;

O Hamas, vencerá as eleições palestinianas, com maioria absoluta;

Bill Gates, presidente da Microsoft será condecorado por Jorge Sampaio

Fevereiro: Um português ganhará mais de 60 milhões de euros no Euromilhões;

O grupo empresarial Sonae lança uma OPA sobre a PT;

Jorge Sampaio visitará Timor-Leste;

Março: Em colaboração com as autoridades espanholas, a PJ deverá apreender três tonel de cocaína em Benavente;

Portugal e Espanha, anunciarão a criação de um prémio luso-espanhol de arte e cultura, a atribuir de dois em dois anos.

Abril: Um cabresto desgarrado ferirá cinco pessoas em Albufeira;

O judoca João Neto, conquistará a medalha de ouro na sua categoria na Taça do Mundo que se irá disputar em Lisboa;

Será inaugurado o Casino de Lisboa,

O FC Porto será o novo campeão de futebol, a duas jornadas do fim;

Marco de Canavezes, festejará o 25 de Abril pela primeira vez em 23 anos;

Maio: Sampaio será nomeado enviado da ONU, na luta contra a tuberculose;

O Irão irá conseguir obter urânio enriquecido;

Junho: Nascerá a primeira bebé portuguesa na cidade espanhola de Badajoz, na sequência do encerramento de diversas maternidades portuguesas, entre as quais a de Elvas;

A Portuguesa Vanessa Fernandes do Benfica, conquistará o terceiro título de triatlo consecutivo;

O exército Israelita, invadirá a faixa de Gaza;

Freitas do Amaral, demitir-se-á do cargo de Ministro dos Negócio Estrangeiros;

Portugal passará aos quartos de final no campeonato do mundo de futebol;

Julho: A Itália deverá sagrar-se pela 4ª vez campeã do mundo de futebol;

Portugal ficará em 4º lugar na mesma competição;

A General Motors anunciará o fecho da fábrica Opel em Azambuja;

O exército israelita bombardeará o Líbano;

Fidel Castro delegará por motivos de saúde o poder que detém em seu irmão Raul.

Agosto: Não haverá objectivos ( só os fogos na Península Ibérica), estou de férias.

Setembro: O Papa Bento XVI, fará observações polémicas, ligando o Islão á violência;

Luís Noronha do Nascimento será o novo Procurador-geral da República

Outubro: A Coreia do Norte, efectuará um ensaio nuclear;

No porto o Teatro Rivoli será ocupado;

Os réus do processo da queda da ponte de Entre-os-Rios, serão absolvidos;

Lula, será reeleito Presidente do Brasil,

Novembro: Saddam Hussein irá ser condenado à morte por enforcamento;

Portugueses contratados por uma agência de trabalho temporário na Holanda, passarão fome;

José Veiga, deverá demitir-se de director do Benfica;

Morrerá em Londres um ex-agente da KGB por envenenamento.

Dezembro: Hugo Chávez será reeleito Presidente da Venezuela;

Fotos indicarão que haverá água em Marte;

Carolina Salgado, editará um livro onde contará histórias comprometedoras para Pinto da Costa e o FCP;

Saddam Hussein será enforcado

Depois, depois… logo se verá.

Hoje, dia 02 de Janeiro de 2007, já estou em condições de afirmar que o Sr. Dois Mil e Seis, partiu em silêncio, sem nada dizer.
Com grande estrondo e fanfarra chegou um outro senhor de nome: DOIS MIL E SETE , ainda não anunciou os objectivos a atingir, possivelmente não estarão definidos por esta altura.
Mas já se sabe que ficará por cá durante doze meses, vamos saber aproveitar a sua sabedoria e esperar que este novo Senhor tenha saúde, amor e trabalho para todos. Que o Mundo se torne mais justo e que a Paz impere para todo o sempre.

Um Bem Hajam a todos.

4 comentários:

Flor disse...

Original e interessante.
Bom senhor dois mil e sete para ti!

Tozé Franco disse...

Mais um texto de se lhe tirar o chapéu. Parabéns.
Será que se ano 2007 fosse à Maya não seria capaz de fazer umas profecias?
Ou isto é como os prognósticos que convém que sejam feitos no final do jogo (neste caso do ano)?
Um abraço.

Anónimo disse...

...e que o vento possa levar-lhe uma voz que lhe diz que há um Amigo ou Amiga em algum lugar do Mundo
desejando que você esteja bem!!!
Para ti amigo que conheço e para ti amigo que não sei quem és,um Feliz e Mágico 2007 !!!

ASN disse...

Um inventário tão exaustivo do que 2006 foi capaz de produzir não é para toda a gente!
A produção foi boa, foi má? Depende do ponto de vista da análise, mas em jeito de Balanço, somos, na maioria, levados a não ter saudades da maior parte dos produtos que sairam desta grande linha de produção que foi o ano de 2006 em Portugal.
Que 2007 venha a mostrar-se de melhor cariz!
Um abraço
António