domingo, dezembro 10, 2006

Um Texto... a fazer lembrar que vem aí o Natal !!

Durante algumas semanas a minha saúde e outras arreliações, não me permitiram sair de casa ou deixar as redondezas. Agora que baixei à cidade (Coimbra), parece que recolhi à realidade da vida de todos os dias.
Num centro comercial, luzinhas que apagam e acendem (tal e qual como a vida) não permitem que o Natal se desvaneça na nossa memória. E não será pelas melhores razões, apenas pelo simples apelo ao consumo ás vezes irracional. A fazer lembrar que vem aí o Natal…

As montras decoradas com os motivos da época, sinos dourados ou encarnados, alces amarelo/ouro, mais fitas douradas e prateadas e bolas da mesma cor e luzinhas frenéticas num apagar e acender constante, a fazer lembrar que vem aí o Natal…

Depois, depois é aquela música de embalar a carteira, bonita, melodiosa, harmónica, quase sempre as mesmas ano após ano, a fazer lembrar que vem aí o Natal…

Encontrei um Pai Natal bem português por acaso, embora tanto a barba postiça como o fato na etiqueta dizia: “made in China”. Enfim, sinais do tempo, deste tempo em que nós os cidadãos do Mundo (principalmente deste Mundo dito evoluído e civilizado) calamos a exploração de crianças de tenra idade que a troco de muitas horas de trabalho e uma malga de arroz, fabricam fatos e barbas postiças de Pai Natal, bolas de futebol, jogos electrónicos e outros artefactos que outras crianças de outros países irão usufruir a fazer lembrar que vem aí o Natal…

As campanhas dos hipermercados, os apelos das televisões, o número crescente de pedintes na rua, o coração de cada um mais atento, a fazer lembrar que vem aí o Natal…

As festas que se promovem, os encontros que acontecem, os colegas de trabalho que nesta altura do ano e só nesta altura do ano passam a ser uma família, a fazer lembrar que vem aí o Natal…

Os presentes que se dão porque sim, mais os que se dão porque não, a fazer lembrar que vem aí o Natal…

Tenho um sonho! O sonho de a Humanidade poder dizer em qualquer dia do ano: Hoje é Natal! Todo e qualquer dia em que se festeje a paz no Mundo. Que a palavra solidariedade se materialize em cada momento que passa, que haja verdadeiras oportunidades iguais para todos, que a Paz seja realidade doravante, que…
Alguns dirão: ingenuidade! Sonho de criança! Pois que seja! Na verdade gosto de brincar com carrinhos, de jogar ao pião, andar de gatas e dar saltos, soltar um grito de quando em vez, chorar e rir como qualquer criança. Só já perdi a inocência de ser criança, não sou puro, inconveniente ás vezes, incompreensível de quando em quando, carrego um certo egoísmo dos tempos que passam, já dei por mim a desviar o olhar da desgraça do outro, mas pelo menos tenho consciência das minhas faltas e a custo tento ser uma pessoa melhor.

Esquecer que o Natal é celebrar o nascimento de Jesus Cristo é esquecer que Jesus deve ser o exemplo vivo em cada dia do ano; é esquecer que Ele perdoou Maria Madalena e livrou-a do pecado; é esquecer que recuperou a visão aos física e espiritualmente cegos; é esquecer que foi solidário com os pobres e trouxe independência aos que estavam feridos; é esquecer que nasceu para nos salvar.

14 comentários:

Tozé Franco disse...

Caro Manuel:
Em primeiro lugar quero manifestar a minha alagria por o ver de volta e bem de saúde.
Em segundo lugar, dar-lhe os parabéns pelo magnífico texto sobre o Natal que vamos (ou não) tendo.
A caridade é uma coisa fantástica (S. Paulo), agora a caridadezinha, que muitas vezes se pratica nesta época, é terrivel.
Natal devia ser todos os dias.
Um abraço.
e se não nos virmos ou falramos antes umSanto e Feliz Natal para todos, incluindo os de Alvôco.

Tozé Franco disse...

O último parágrafo foi uma desgraça. As minhas desculpas.
Assim, deve ler-se " E se não nos virmos ou falarmos antes, um Santo e Feliz Natal para todos, incluindo os de Alvôco."

antonio disse...

Caro Manuel Neves
Espero bem que a saúde e as arreliações que o apoquentaram ultimamente já sejam coisas do passado.
O Natal merece que nós (quantas excepções, meu Deus!...) estejamos em plena forma para o comemorarmos condignamente.
Não só em família, que já é muitíssimo importante para a nossa estabilidade emocional, mas também, na medida das possibilidades reais de cada um, contribuindo com uma quota-parte para a felicidade, ainda que momentânea, de tantos e tantos desfavorecidos da sorte da vida que por aí vegetam e tentam sobreviver!
Paz, Amor e Solidariedade!
(Em tempos, como radioamador, criei um clube internacional, que se chamava WP-Wisky Papa (linguagem fonética internacional) ou em linguagem corrente "White Pidgeon", cuja sigla era precisamente, sob o logotipo da Pomba Branca: PAZ, AMOR e SOLIDARIEDADE.
To all over the World:
PEACE, LOVE and SOLIDARITY

Um Feliz Natal para todos!
António

Chanesco disse...

Caro Manuel

Que em boa hora se tenha restabelecido.
De facto o Natal é não esquecer... a partilha com a familia, com os amigos, e com os mais necessitados.

Saudações raianas

Anónimo disse...

Antes de mais quero fazer votos de melhores dias.

A seguir quero concordar consigo, que o espirito natalicio deveria ser expressado todos os dias do ano.

Por aqui onde resido, uma organizacao de uma igreja catolica, mandou colocar uns disticos que dizem o seguinte:

"Keep Crist in Cristmas!"

Ou seja:

"Mantenha Cristo no Natal"

Realmente as prendas para fazerem sentido deveriam ser dadas em dia de Reis (6 de Janeiro) como fazem os espanhois!

Um abraco e o melhor Natal possivel.

luis antero disse...

iluminado, sensível, directo e honesto, um regresso em cheio, caro brother.
abraço grande para o + velho q me comove e outro para o tozé franco pelo abraço a alvoco.
tenham o natal q acharem por bem, hoje e todos os dias, que assim é q deve ser.
eu é q não vou à bola com toda esta cada vez + comercialização do esp´rito natalício. venham só a alta árvore que "plantaram" na cidade onde trabalho, em plena praça do comércio, com o alto patrocínio de um alto banco. é de arrepiar o trabalho q têm tido desde há alguns anos para cá para taparem a estátua de d. josé I, nesta quadra, como se o coitado tb não tivesse direito a um natal feliz, ainda q mórbido...

Anónimo disse...

Ainda bem que voltou e está melhor dessas arreliações físicas.
Eu gosto por natureza de dar prendas e surpreender as pessoas com pequenas lembranças...ao longo do ano, sempre que me apeteçe! Não acho piada nenhuma ao negócio que se faz no Natal. Acabo por ser levado pela maré...
Um abraço e viva a personagem de Jesus!

Jofre Alves disse...

Boas Festas, Santo Natal e Próspero Ano Novo, são os meus sinceros votos.

Luisa disse...

Excelente texto com que me identifico plenamente. Natal não são as tais luzinhas, nem as ruas enfeitadas, nem as prendas que damos uns aos outros. Natal é o nascimento de Cristo e se tudo o Mundo seguisse os seus ensinamentos, teríamos Paz e Amor em toda a parte.
Obrigada pela visita. Desejo-te também um Santo Natal.

ConchitaMachado disse...

Passei...e,
Deixo meus votos sinceros de
um Feliz Natal e Ano 2007
repleto de
Amor,Paz,Alegrias,Esperança

ABRAÇO

Badala disse...

Feliz Natal.

Beijinhos.

Anónimo disse...

Passei para agradecer o post deixado e tabem desejar um optimo e feliz 2007.Prometo voltar por aqui mais x e ler com atenção o seu blog.
Um abraço

Anónimo disse...

Desejo-lhe um 2007 de muitas felicidades.
Beijoca*

GK disse...

Por acaso, este ano em Coimbra, o Natal chegou aos hipermercados cedo e talvez demasiado pomposo!

Belo desejo.

Bom ano.