quinta-feira, julho 27, 2006

A Simplicidade dos Simples

Olho pela janela
O tempo triste
Chora a tua partida

O Sol
Envergonhado pela fúria dos Deuses
Esconde-se na atmosfera
Carregada de lágrimas

O Rio
Serpenteia a desgraça
De não mais te falar

Mas,
Ao contemplar aquela cadeira
Lembro o teu Olhar
O Sorriso fraterno
A Simplicidade dos Simples


Até sempre... viverás enquanto vivermos.

9 comentários:

Anónimo disse...

Jamais esqueceremos a Margarida: o seu sorriso, o seu olhar, a simplicidade
e amizade!!...

E este poema, nascido num momento de inspiração único, é a tradução real do sentimento que hoje foi vivido em comum, e que a Margarida levou com ela nas flores que a acompanharam...

É, sem dúvida, um até mais logo... Logo mais nos juntaremos a ela...

Até lá que Deus lhe dê um eterno descanso,

Anónima

Moura disse...

Acredito na imortalidade da alma! E acredito que a Margarida vai estar sempre presente pelo simples facto de não ter feito desta vida terrena um mero exercício passageiro. Quem semeia amor e carinho, como parece ter semeado a Margarida, fica para sempre!
Um abraço sentido a todos os que tiveram a feliz oportunidade de partilhar bons momentos com a Margarida!
Força César!

Moura disse...

Criei um novo blog...dedicado à questão dos Exames Nacionais!! É verdade!! Para o que me havia de dar...
O objectivo é ajudar pais e alunos a entrar naquele mundo...

Moura disse...

já agora...http://examesecompanhia.blogspot.com/
Parece que pegou moda...a Ministra quer exames em todos os ciclos! Vamos a ver no que dá...a minha ideia/projecto do blog e outras coisas que lá estão enunciadas!!

asn disse...

Não conheci a Margarida mas fiquei sensibilizado pela saudade exposta neste poema!
Que essa saudade não doa demais a todos quantos, familiares e amigos, vivem agora momentos de privação e de tristeza!
António

aavozaida disse...

Só uma alma de poeta pode sentir e escrever desta maneira!

luis antero disse...

lembro-me bem da margarida nos corredores gélidos da secundária, sempre calma e serena, sorridente e amiga... compreendo bem os teus sentimentos irmão... é por demais dificil olhar para um lugar vazio quando a mente e a alma não quer q esse vazio tenha lugar... senti o mesmo com o saudoso dário. abraço fraterno e grande. força com isso e desculpa o atraso. bjos para todos.

Tozé Franco disse...

Há pessoas que nunca nos abandonam e, embora não conhecendo a Margarida, penso ser esse o caso.
Um grande abraço.

Xico Rocha disse...

Tão simples quanto lindo.
Xico Rocha